terça-feira, 1 de junho de 2010

uma dor necessária .


Você precisa amar, se quiser continuar respirando. Precisa sofrer, chorar, esquecer muita coisa, perceber tantas também, enfrentar diversas situações, por um único sorriso. Uma única palavra . Sem amor, você não vive . Pode até discordar de mim, em algum ponto, dizendo que vive sem amor, e ainda se mantém vivo. Mentira. Você só não percebe, mas alguém sempre te considera. O problema é quando esta pessoa  não consegue demonstrar do jeito certo  ou talvez do jeito que você queria. O amor torna tudo tão complicado, tão confuso, idiota. Você quebra a cabeça tentando entender algo que talvez nem tivesse tanta importância como  imaginava. Um amor sobrevive, mesmo que você já não o sinta tão forte como antes. Ele adormece. Você pode acordá-lo, se quiser. O verdadeiro amor sempre se renova, desperta. Algo que dói, mas cura. Que aborrece, mas traz alegria. Que incomoda, mas conforta. Que estraga, mas concerta. Que te mata, e ressuscita. Mas é necessário, ah é sim. Ele pode ser sua companhia  quando se sentir completamente só. Mesmo que não acredite mais tanto nele. Ele te prega peças, cria feridas que demoram pra cicatrizar. Um mal necessário.Ele é o veneno e o remédio, tira a dor e ao mesmo tempo, parte seu coração .

Nenhum comentário:

Postar um comentário