quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Frio .


Ultimamente , tenho sentido frio . Um frio que me consome e gela meu corpo até os últimos fios de cabelo , que estremece meus lábios , arrepia meu pelos , dificulta meus suspiros , e , de maneira lente , mas constante , congela meu coração . Cada movimento inconsciente , parece que se contrae , se limita . Cada comando que surge em minha mente se retarda . Funciona como uma câmera lenta , mas esta , mina minhas energias , me traz fome . Fome de amor , de atenção , de emoção . Fome de calor . Não diria que não o sinta nunca , porém , este vem em pequenas doses , vira vício , ou algo do tipo . Porém ao contrário de uma droga , não faz mal e sim traz vida . Tão vital . Pouco real .
É como se gerasse impulsos , mantendo meus batimentos ritmados , mesmo estando lentos . Me asfixia qualquer ideia de solidão , de falta desta minha morfina , hoje responsável por manter a opaca cor de minha pele , o líquido castanho de meus olhos , e reflexos de sol em meus cabelos . Tudo simples , e escasso , que aos poucos se dissolve como açúcar na água , gelo no calor . Escorre por entre meus dedos , e se espalha com o vento , levando vestígios para longe . Longe de você .

Nenhum comentário:

Postar um comentário