terça-feira, 20 de novembro de 2012

1.5



Quinze é o cobertor
o café
a moldura
o calor.

Quinze é a música sintonizada por acaso
é a data em destaque no calendário
o primeiro raio de sol na manhã nublada
é o tudo
quando não há nada.

Quinze é a saudade e a esperança de dias bons.
É o beijo roubado
o porto alcançado
o astro iluminado
o sonho distante.

Quinze é a transpiração,
o calafrio.
São borboletas no estômago vazio.
É a cunfusão de pensamentos.

Quinze é razão
é emoção
é angústia
é solução.

Um número.
Uma noite mal dormida.
Alguns choros contidos.

Quinze pode ser o fim. Ou apenas o começo.